Quinta-feira, 29 de Maio de 2008

Gatos e gatas

 

... mesmo a sério

 
Grande parte das casas da zona de Miguel Bombarda tem quintais nas traseiras. Talvez por essa razão se vejam vários gatos e gatas na rua ou em cima dos muros.
Como fazem parte da integrante do meio, aqui vai este grupo fotografado em frente à galeria Arthobler.
 
    
 
    

 

artigo do grupo bombarte às 20:46
link do post | comentar | favorito
|
Domingo, 25 de Maio de 2008

BBI - Breve Bilhete de Identidade 6

 

Artes em Partes
 
Há 10 anos, Marina Costa (também gestora do CCB) decidiu dinamizar a casa nº 456 da Rua Miguel Bombarda.
Na altura só existiam cerca de 3 galerias na rua e surgiu a oportunidade de alugar aquela casa e de tornar aquele espaço num sítio com intervenções. Seria o lugar onde diferentes movimentos artísticos poderiam manifestar o seu trabalho. Dai o nome Artes em Partes, por tentar conjugar e reunir vários tipos de arte.
Marina Costa juntou alguns amigos, que tinham projectos originais e subalugou os espaços da casa: com a renda de todos dava para pagar a renda geral ao senhorio. O objectivo de início era ocupar a maioria das salas com galerias; mas os projectos foram-se desenvolvendo e, agora, podemos encontrar também lojas de mobiliário, de roupa, bijutarias, discos, etc.
É uma casa antiga que manteve tanto a fachada como o interior, com tectos altos e grandes escadas como as casas de antigamente. O mais engraçado é ver as pessoas jovens a entrarem e a aperceberem-se que nem todas as casas típicas têm que estar desaproveitadas e degradadas e que “também pode haver um espaço para elas” nas nossas cidades.
O Artes em Partes é uma referência em Miguel Bombarda e na cidade do Porto.
 
Entrevista a Marina Costa
 
      
 
 
 
Rota do Chá 
 
Mal entramos no edifício Artes em Partes, deparamo-nos com o  cheiro a chá e um ambiente marcadamente oriental.
Foi há  6 anos, em 2002, que Miguel Ortigão decidiu trazer para Miguel Bombarda um projecto novo. Na altura não havia nada parecido, e esta rua era o local ideal na medida que é frequentada por pessoas “alternativas” que gostam exactamente de coisas novas e diferentes.
Para quem não conhece, o espaço é constituído por 3 salas com ambiente oriental e um jardim inspirado na cultura japonesa.  Como o nome indica – Rota do Chá – neste espaço o proprietário procura ter chás de todas as proveniências e países produtores. É possível fazer-se uma viagem por todos esses locais que as pessoas podem “visitar” através do chá.
Funciona também como restaurante ao fim de semana e serve almoços durante a semana, apostando numa emenda sempre variada. Tem ainda uma loja com todos os chás à disposição para venda. Lanchar na Rota do Chá é uma experiência única!
 
 
 
 
 
Matéria Prima
 
Esta loja abriu no mesmo ano que o edifício Artes em Partes, sendo das primeiras da casa. Ocupa o R/C e é logo a primeira loja que os visitantes encontram quando entram no edifício.
Este espaço é gerido por 3 sócios e o projecto começou por funcionar com serviço de encomendas e entregas. Só mais tarde é que tomou a forma de loja.
O estilo de música que vende é fundamentalmente Rock e música Alternativa, mas podemos encontrar também outros géneros musicais e muitos livros.
Os sócios tentam dinamizar o espaço, convidando artistas para tocar na loja e promovendo eventos em parceria com Casa da Música, Pitch, etc.
 
www.materiaprima.pt
 
     
 
 
 
Guignol
 
Guignol é uma galeria de arte, fundada pelos alunos do Mestrado de Design de Imagem da Faculdade de Belas Artes da Universidade do Porto, que inaugurou no dia 28 Fevereiro, supostamente na rua Miguel Bombarda no nº410b.
Porquê supostamente? Porque esse número de porta não existe logo, faz-nos concluir que é algo que vai de encontro ao conceito da patafísica, do absurdo e imaginativo, do não palpável nem físico. É uma galeria virtual? É difícil um termo para classificar esta experiência.
 
Como não dispõe de qualquer espaço físico, as exposições podem ser vistas através do site: www.guignol.tk/
 
     
 
 
 
In.Transit
 
In.Transit é uma das salas subalugadas do edifício Artes em Partes. É um Project room comissariado por Paulo Mendes, que iniciou a sua actividade em Julho de 2002, e deu continuidade ao projecto W.C.Container (1999-2001) – que foi um antigo projecto num outro espaço do Artes Em Partes também comissariado por Paulo Mendes, licenciado pela Faculdade de Belas Artes de Lisboa, que concebeu para a casa de banho da casa que alberga o Artes em Partes um projecto bastante particular, que teve uma extensão de dois anos e meio.
W.C. Container juntou num único projecto de comissariado não só artistas muito jovens que começaram a trabalhar em finais de 90 (como Leonor Antunes, Inês Pais e Francisco Queirós mas também artistas da geração de Paulo M. como Pedro Cabral Santos, Miguel Palma, Alexandre Estrela e Miguel Soares).
 
O espaço In.Transit pode ser entendido como uma zona laboratorial, propondo-se que neste espaço os autores possam testar novos tipos de trabalho através de desafios propostos, seja ao nível da conceptual, seja a nível de parcerias de trabalho ou site specific. As obras apresentadas são apenas concebidas e desenvolvidas especificamente para este espaço expositivo, e não poderão ser transportadas ou expostas noutro sítio.
Os três artistas que expuseram neste espaço foram: 34 Bento Duarte, 35 Paulo Mendes 36 Carla Filipe. Esta artista apresentou uma série de, aproximadamente, 100 desenhos que relatam viagens realizadas.
 
Ao longo da sua existência têm sido apresentadas exposições ligadas a diversas áreas como fotografia, design, arquitectura e outras expressões de arte contemporânea.
artigo do grupo bombarte às 18:44
link do post | comentar | favorito
|
Sábado, 24 de Maio de 2008

BBI - Breve Bilhete de Identidade 5

 

Cirurgias Urbanas
 
A “Cirurgias Urbanas” é uma loja fundada por Daniel Magalhães, Maria Amarante e Marta Campos e que se dedica a várias actividades na área da qualificação do espaço sempre com o objectivo de estabelecer o entendimento e a harmonia entre os elementos: cidade, casa, móvel, paisagem, jardim e árvore.
A arboricultura é uma das áreas na qual a “Cirurgias Urbanas” dá mais destaque: manutenção e tratamento das árvores através de técnicas avançadas. Nas intervenções arquitectónicas procuram respeitar o local e a sua identidade, combinando estética, criatividade e funcionalidade.
A parte mais visível na loja são as peças de mobiliário em que procuram apoiar-se nas linhas naturais dos elementos recorrendo a técnicas artesanais. As peças são desenhadas conforme o pedido de cada cliente.
O espaço de entrada é o show-room que além de expor alguns dos objectos desenhados pela equipa recebe, entre outras, exposições de pintura, escultura e instalações.
  
Cirurgias Urbanas
Rua do Rosário, nº 147, 4050-523, Porto
www.cirurgiasurbanas.com
 
      
 
 
 
Um hotel: Eurostars das Artes
 
O Eurostars das Artes é um hotel que faz parte da cadeia Eurostars Hotels que está vocacionada para clientes que se dedicam sobretudo a negócios ligados com a cultura. Estes hotéis organizam uma série de eventos relacionados com a actividade artística o que os leva a procurar, nas cidades onde se estabelecem, uma localização estratégica com a cultura. Por isso, o local escolhido no Porto foi a zona Miguel Bombarda.
Inaugurado em Maio de 2005, o hotel segue uma linha de design interior de luxo. Como na maioria da lojas também nos confirmaram que o hotel regista maior afluência em dias de inaugurações chegando à lotação máxima. O Eurostars das Artes mantém uma associação com as galerias da zona.. A maioria dos quadros dispersos pelo hotel provém das galerias a que estão associados.
 
Eurostars das Artes
Rua do Rosário, nº 160
4050-521, Porto
info@eurostarsdasartes.com
 
      
 
 
 
Da Vinci
 
As molduras estão intimamente ligadas à produção artística. A Da Vinci foi inaugurada há 12 anos e tem como responsável Antero Gonçalves. Para além do comércio das molduras, a loja também expõe e vende algumas obras de arte ao público embora não tenha esteja associada a qualquer galeria da zona.
 
 
Da Vinci
Rua do Rosário, nº 154 r/c,
4050-521, Porto

 

artigo do grupo bombarte às 11:10
link do post | comentar | favorito
|
Sexta-feira, 23 de Maio de 2008

MB na ESFV

 

À entrada


Nas várias saídas que fizemos e nas inaugurações em que participámos trouxemos flyers que coleccionámos. Com estes materiais fizemos uma exposição na entrada da escola: "MB na ESFV - Miguel Bombarda na Escola Secundária Filipa de Vilhena"

Aproveitámos para divulgar o nosso blog espalhando o nosso endereço por todo o lado. As reacções foram muito boas! Vamos continuar a promover as ruas das galerias que são "museus" de arte contemporânea acessíveis a todos. Bora lá para Miguel Bombarda!

Na "inauguração", a turma fez-se à fotografia ...
 

 

 

    

 

      

artigo do grupo bombarte às 18:24
link do post | comentar | favorito
|
Segunda-feira, 19 de Maio de 2008

Socorro!

 

Aconteceu ....

 

 

O computador onde alojamos o trabalho que vamos produzindo, avariou!


Temos vários textos prontos para postar, acompanhados pelas respectivas fotografias. Técnicos, mecânicos amigos estão a procurar resolver o problema. Entretanto, esperamos e concluímos que é essencial fazer seguranças regulares dos trabalhos que temos nos computadores.


Para além dos materiais a postar, estamos a trabalhar no dossier de projecto e nos portefólios e relatórios individuais. Ao fazermos estes documentos, preparamos o relatório e o poster a apresentar ao Concurso Cidades Criativas.


 Aqui vai a imagem do lugar onde estão os textos a postar. Esperemos que o problema se resolva rapidamente. E não esqueçam: façam seguranças dos trabalhos!

 

    

 

    

 

artigo do grupo bombarte às 15:01
link do post | comentar | favorito
|
Terça-feira, 13 de Maio de 2008

Reportagem

Visita ao Museu Colecção Berardo - CCB

 

No passado dia 6 de Maio, a nossa turma fez-se à estrada e foi visitar o Museu Colecção Berardo, no Centro Cultural de Belém.

    

Além de ter sido uma experiência única (e muito saborosa, graças aos típicos pastéis de Belém), esta visita foi muito proveitosa para nós, porque deu-nos oportunidade de conhecer um pouco mais de alguns movimentos artísticos como o minimalismo, o surrealismo, entre outros.

 

http://www.berardocollection.com/?ToplevelID=42&lang=pt

 

(Alguns marcos do nosso itinerário para breve!)

 

artigo do grupo bombarte às 20:42
link do post | comentar | favorito
|
Domingo, 11 de Maio de 2008

BBI - Breve Bilhete de Identidade 4

GALERIA PLUMBA

 

 

A galeria de arte contemporânea Plumba é dirigida por Nuno Pereira e Fernão D. Magalhães. Foi inaugurada em 2005 com o objectivo de desenvolver um projecto para promover os novos artistas, portugueses e estrangeiros, que representam tendências actuais na criação artística.

Este espaço acolhe exposições com várias expressões:  pintura, desenho, escultura, fotografia, vídeo e  instalação.

 

 

Vários nomes passaram pela Plumba:

 

Mariana Costa

http://www.theroomservice.org/marianacosta/  

Maess

http://www.maess.eu/

Ângelo Ferreira de Sousa

http://www.angeloferreiradesousa.net/blog/index.php

Marco Mendes

http://www.diariorasgado.blogspot.com/

 

Rua Adolfo Casais Monteiro nº 16

4050-520 Porto

http://www.plumba.info/

 

 

 

GALERIA SOLAR DE STO. ANTÓNIO

 

Situada no enclave das galerias de arte, a galeria Solar Sto. António, foi inaugurada em Julho de 2007.
A sua actividade está orientada para a promoção e divulgação da arte contemporânea, de jovens artistas e simultaneamente de artistas consagrados.
Desenvolvida em colaboração com o arquitecto Mário Jorge Rodrigues, o amplo espaço de 380 m2 distribui-se entre o piso de entrada e a cave, o pátio arborizado deixando para trás o murmúrio da Rua do Rosário...

 

   

 

Entre os artistas que já expuseram nesta galeria, pode-se destacar entre muitos outros:

 

Henrique Silva

http://solarstoantoniohsilva.blogspot.com/ 

Susana Bravo

http://solarstoantoniosbravo.blogspot.com/

Cristina Poppe

http://solarstoantoniopoppe.blogspot.com/ ,

Vitor Espalda

http://www.vitorespalda.com/exp.php?lng=2

 

 

Galeria Artes Solar de Sto. António

Rua do Rosário, nº 84

4050-520 Porto

http://solarstoantonio.blogspot.com/

 

 

 

GALERIA 111

 

 

A Galeria 111, foi fundada em 1964, sendo a mais antiga galeria portuguesa. Em 1971, a Galeria 111 abriu no Porto um segundo espaço a que deu o nome de Galeria Zen. Em 1996 depois de uma reestruturação, o nome da galeria mudou para 111 Porto.

 

Está situada num edifício com cinco andares, em frente ao Palácio Cristal. É um espaço muito diversificado  com uma livraria e um  espaço residencial para a administração e para artistas.

Álvaro Lapa, Eduardo Batarda, Lourdes de Castro, Graça Morais, Paula Rego, Ana Vidigal são alguns dos artistas que passaram com a sua obra pela Galeria 111.

 

            

 

Rua D. Manuel II nº 246

4050-520 Porto

http://www.galeria111.pt/index.php

 

artigo do grupo bombarte às 21:27
link do post | comentar | favorito
|
Quinta-feira, 8 de Maio de 2008

PORTO em Perspectiva

Uma opinião

Manuel Santos Maia, conhece bem a cena artística portuense, sobretudo no domínio da arte contemporânea. Em Dezembro de 2007, respondeu a duas questões colocadas pela revista ARTE & LEILÕES. Como nos ajudam a pensar a cidade, e portanto a zona que estudamos, transcrevemos do seu blog a sua opinião.

A & L - Que opinião tem sobre o actual panorama artístico da cidade (no domínio da arte contemporânea)?

Manuel Santos Maia - Parafraseando o poeta e pintor Álvaro Lapa, num artigo do jornal Público, nos anos 90, respondo à questão, com a resposta que deu título ao artigo: “O artista sente-se mal”.

O artista sente-se mal num país que menospreza a cultura, “que não conhece que alma tem / nem o que está mal nem o que é bem” onde “tudo é incerto e derradeiro / tudo é disperso, nada é inteiro.”, sente-se mal numa cidade (des)governada que segue o país no que respeita à ausência de uma politica cultural e destrói o pouco que foi edificado num passado recente como por exemplo o Porto 2001, Capital Europeia da Cultura. Este é apenas um dos exemplos que comprova haver público para a arte contemporânea, um público que é merecedor de uma programação com qualidade e exige uma efectiva política cultural. Depois de 2001, a nível cultural, o Porto distanciou-se do arquétipo de uma cidade europeia. Relativamente à arte contemporânea, com a eliminação de espaços expositivos como o do Teatro Campo Alegre ou a anulação da Galeria do Palácio, há a contabilizar apenas a programação trimestral do Museu de Arte Contemporânea da Fundação de Serralves, as três exposições anuais da Culturgest Porto, as programações das diversas galerias, (algumas das quais, passaram a apresentar uma programação secundária na galeria do Porto, com a abertura de espaços em Lisboa,) e a intensa actividade de mais de vinte e cinco artistas que, desde 1999, têm apresentado com regularidade, em diversas exposições, mostras e eventos o seu trabalho e o trabalho de mais de uma centena e meia de criadores. Poderemos ver pela acção destes artistas, uma necessidade de colmatar falhas, de contrariar e inverter a situação cultural da cidade, contribuindo com a criação de uma programação alternativa e complementar ao circuito artístico comercial e institucional e salientando a ausência de uma politica cultural.

Enquanto dinamizadores de espaços, de exposições, de projectos de intervenção artística, de eventos (1); artistas como: Paulo Mendes, Rita Castro Neves, João Sousa Cardoso, Eduardo Matos, Mafalda Santos, Susana Chiocca, Isabel Ribeiro, Inês Moreira, Carla Filipe, Renato Ferrão, André Sousa, Miguel Carneiro, Marco Mendes, Aida Castro, Nuno Ramalho, Isabel Carvalho, António Lago, Jonathan Saldanha, Carla Cruz, Pedro Nora, João Marrucho, Catarina Felgueiras, Maria Mir, Alexandre Costa, entre outros, afirmam a autonomia do artista enquanto criador e enquanto responsável pela exibição da sua obra (artistas-comissários ou organizadores), propondo formas alternativas de apresentar publicamente o seu trabalho, de agir no campo da arte e intervir no panorama artístico.

A & L - O que poderá mudar no futuro?

Manuel Santos Maia - Se os senhores do poder mudarem, se existir uma política cultural, se os responsáveis pelos espaços expositivos institucionais forem competentes, sérios, empenhados e tiverem força e vontade suficiente para resistir a tudo o que os desvie dos objectivos das suas funções e responsabilidades, se os diversos agentes do sistema artístico realizarem um bom trabalho, se tivermos como referência a experiência do Porto 2001, de Serralves e dos muitos dos artistas-comissários, anteriormente citados, entre os quais destaco o artista-comissário Paulo Mendes; certamente poderemos contar com um melhor panorama artístico, teremos melhores criadores, agentes artísticos mais (in)formados e competentes, públicos mais exigentes e, num futuro, o Porto poderá ambicionar ser uma capital cultural europeia. No o futuro, muito poderá mudar. Mas hoje, (porque quem tem a responsabilidade e o dever de fazer, não o fez e não faz), ainda, há muito por fazer. Como pessoa clamou: “É a Hora!”

Aconselhamos a consulta do blog http://manuelsantosmaia.blogspot.com/ onde se registam espaços, eventos e projectos artísticos que importa conhecer.

artigo do grupo bombarte às 15:39
link do post | comentar | favorito
|
Quarta-feira, 7 de Maio de 2008

BBI - Breve Bilhete de Identidade 3

GALERIA QUADRADO AZUL

 

Fundada em 1986 por Manuel Ulisses, esta galeria localizava-se inicialmente na Rua de Costa Cabral e só mais tarde, em 1997, é que se mudou definitivamente para a Rua Miguel Bombarda onde se concentravam diversas galerias. Actualmente é dirigida por Manuel Fernandes e procura representar sobretudo novos artistas que saem da Faculdade de Belas Artes do Porto.

Entre os artistas expostos, pode-se destacar importantes nomes nacionais e internacionais:

 

 

 

Álvaro Lapa, http://www.artistasunidos.pt/alvaro_lapa.htm

Dedier Fiúza http://nuances-oslugaresdaarquitectura.blogspot.com/2003/12/didier-fiza-faustino-vers-une.html

Ana Léon http://www.quadradoazul.pt/artistas.php?lang=pt&id=15&l=cu&me=A#A

Bruno Pacheco http://www.lisboa20.pt/artistas_ficha.php?lang=pt&art=3

Ângelo de Sousa http://www.artistasunidos.pt/angelodesousa.html

 

O nome “Quadrado Azul” surgiu de “K4 O Quadrado Azul” a obra futurista em forma de folheto, da autoria de Almada Negreiros, editada no ano de 1917 em conjunto com Amadeo de Souza Cardoso.

 

Galeria Quadrado Azul

Rua Miguel Bombarda, 435

4050-382 Porto

http://www.quadradoazul.pt/

 

 

 

GALERIA SERPENTE

 

Dada a sua ligação ás artes há muitos anos, desde os anos 70, Isabel e Rodrigo Cabral acharam que era tempo de abrir também um espaço para divulgação de novos artistas e de trabalhos na área da fotografia e instalações. Assim, abriram a sua primeira galeria na Rua Aníbal Cunha em 1998, tendo-se mudado para Miguel Bombarda há cerca de 3 anos, dada a concentração de galerias nesta rua. O nome da galeria

Serpente, além de ser uma palavra “que incomoda, é um elemento da natureza que se move com facilidade, que serpenteia”. É também o nome de uma galeria em Londres (Serpentine). Todos estes factores levaram a que dessem este nome á sua galeria. De entre os artistas que expuseram, pode-se referir os fotógrafos Tiago Almeida e Eduardo Gomes.

 

    

 

artigo do grupo bombarte às 17:32
link do post | comentar | favorito
|

BBI - Breve Bilhete de Identidade 2

GALERIA ARTHOBLER.COM


Hobler é o apelido da proprietária Manuela Hobler, uma suiça radicada em Portugal há muitos anos. E porque a intenção é também fazer trabalho no exterior, com deve-se ao nome do site. Foi desta forma que a proprietária explicou o nome dado à sua galeria aberta em 2001 na “rua das galerias”.

Já expôs trabalhos de cerca de 30 artistas, entre eles: Paula Neves, Dário Vasa, David Almeida, Cecília Paredes, Sílvia Levenson, Julles Maidoff, Ana Rute Medeiros, Paula Robalo, Volker Schnuttgen.

Pode-se ler a entrevista que lhe fizemos em:

 

http://bombarte.blogs.sapo.pt/3510.html

 

   

 

 

GALERIA DA MIGUEL BOMBARDA

 

A galeria da Miguel Bombarda abriu em 2006 e, ao contrário da maioria das galerias da rua, o principal motivo de abertura foi " o espaço ser simpático e agradável e uma vez que estava para alugar, aproveitou-se" contou-nos António Ramos, o proprietário que mantém uma forte ligação com as artes e com galerias há bastante tempo.

Na galeria expuseram grandes nomes nacionais e internacionais como o grupo El Passo, Siza Vieira, Francisco Farreras e mais recentemente, Manuel Ganes.

O nome da galeria tomou o nome da rua, graças ao forte impacto que causa. Afinal quem não repara na galeria Miguel Bombarda situada precisamente em Miguel Bombarda?

 

    

 

 

GALERIA MINIMAL

 

Aberta no Edifício Mota Galiza - Campo em 1995, por Maria Manuela Agui, ainda passou pela rua do Rosário antes de se mudar definitivamente para a rua Miguel Bombarda em 2001. Embora na Rua do Rosário já estivesse perto do "círculo", é em Miguel Bombarda que se congregam todos os interesses.

A galeria já expôs trabalhos de vários autores, nomeadamente Jorge Curval, Marta Ramos, Raquel Gomes, Mário Victória...

 

   

artigo do grupo bombarte às 17:12
link do post | comentar | favorito
|

> 12ºJ - Esc. Sec. Filipa de Vilhena

> Julho 2008

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10
11
12

13
14
15
16
17
18
19

20
21
22
23
24
25
26

27
28
29
30
31


> Links

> últimos posts

> Nós em notícia

> Fomos ao jornal Público!

> Ganhámos!

> Propostas

> Gatos e gatas

> BBI - Breve Bilhete de Id...

> BBI - Breve Bilhete de Id...

> MB na ESFV

> Socorro!

> Reportagem

> arquivo

> Julho 2008

> Junho 2008

> Maio 2008

> Abril 2008

> Março 2008

> Fevereiro 2008

> Janeiro 2008

> Dezembro 2007

> Pesquisa

 

> Circuito Cultural Miguel Bombarda

Free Image Hosting at www.ImageShack.us

» Mapa do Circuito Cultural Miguel Bombarda

(clicar na imagem ou no link para ver em tamanho maior)
RSS
RSS